Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

asimplesvidadejoaorapaz

É o João que é um rapaz que tem uma vida simples.

22
Jan14

Good Morning old new me!!

asimplesvidadejoaorapaz

A inevitabilidade da deteriorização e enfraquecimento do ser... a perda... a queda... a desconstrução dum mito... o perder propriedades e fingir que se ganha algo como experiência por exemplo... a melancolia e o desânimo... o cinzento... o lento correr das coisas... o deixar de passar pelas mesmas... e o rir de tudo isto... pois que mais haverá a fazer?!

 

Um dia disse que a partir dos 21 era sempre a descer... e outro dia disse que depois dos 30 era em queda livre... é tudo brincadeira... a gente vai dando para os gastos mas a verdade verdadinha é que eu não fui feito para durar... fui feito para gastar... mais, fui feito para me e me consumir(em)... arder portanto... quando me dizem de tudo o que poderei viver e tudo o que ainda tenho pela frente (que sendo parecidas podem muito bem serem bem diferentes) aceito com um breve anuir de cabeça, mas... não é a mesma coisa... se haverá muito boa gente que se prolonga e perpétua pelo o tempo e espaço com deleite e saboreando e contemplando as coisas... as novas mas só aos seus olhos... eu cá não... fá-lo-ei por missão... porque tenho em mim que a razão de aqui estar é essa... também por gosto claro... mas gosto como o de arder... de me gastar no fogo inquisitório de quem vive por vezes (tão muitas e tão poucas) no fio da navalha, gosto como esse não há...

 

então Deus Nosso Senhor... criador das obras mundanas e das primas também... resolve aplicar forte dose de vivência e desgaste, aliados ao intocável passar decorrer e correr do tempo sobre a espinha dorsal da vontade dos Homens... e de minha também...

 

conclusão: Habituado a perfeitos penteados Macho Latinos exponenciadores da maior das belezas tipo Miguel...

 

http://www.youtube.com/watch?v=8dM5QYdTo08

 

http://www.youtube.com/watch?v=nY-Xk3sGr6Q

 

Terei de saber (sobre)viver com a condição humana básica de quem envelhece, e interiorizar a evidente exteriorização de um penteado mais à Mr. Strickland...

 

http://www.youtube.com/watch?v=3ndJNXCkNxg

 

 

Not my kind of thing...

 

06
Fev13

eu sei que já falei disto...

asimplesvidadejoaorapaz

estava eu a morrer de tédio a ver o Portugal do Cristianinho, quando comecei a passar canais... apanhei no AXN White mesmo a começar o "Closer"... não era para ver, mas comecei... e foi a direito até ao fim... e agora era a parte em que eu não queria parecer pretensioso, mas... quanto mais vejo o filme, mais eu percebo o brilhantismo de quem escreveu a peça ou o argumento... e tiro o chapéu às interpretações... especialmente da Portman... a parte do pretensiosismo é eu achar que sou muito vivido e que percebo para além dos comuns dos mortais a verdadeira essência do filme, e as pequenas coisas que fazem do mesmo tão especial e tão denso... decidi agora mesmo que a próxima vez que o vir vou apontar as cenas que me vão passando pela cabeça, mas não o vou ver propositadamente... a próxima vez será assim como hoje... num acaso... porque certas coisas só valem realmente quando são espontâneas e casuais e verdadeiras... já falei do filme, mas não cheguei a falar propriamente do filme... apenas a referência... é difícil explicar... mas se o virem pode ser que sintam algo parecido com aquilo que eu sinto, e quem sabe um dia, num tal acaso teremos oportunidade de falarmos sobre isso... talvez numa rua de uma qualquer cidade, seja a nossa vez de nos encontrarmos ou reencontrarmos e depois... e depois talvez o longe se torne perto demais...

 

http://www.youtube.com/watch?v=0KaxoRXmdSY

 

 

04
Dez12

Tempo de viver...

asimplesvidadejoaorapaz

esta aparente forma tranquila e calma de encarar as coisas não nasceu comigo... aliás, nem existe... quem me conhece sabe que eu vou tentando, mas só tento... mas que outra forma teria eu de encarar a vida senão esta?? o fingir não perceber, o condescender, o tolerar, o virar as costas e aguardar... o saborear a tempo e dentro do tempo e ficar... o perseguir as coisas mais simples em vez dos jogos e das batotas e dos azares... foram anos demais a chapar de frente contra as contrariedades, as vontades imediatas, os riscos e os vícios das almas, o tempo que nunca jogava a meu favor... os amores que orgulhosamente combatia... o aqui e agora ou o nunca... e lembro-me dos erros... e de pessoas do iníco da minha jornada... do tempo em que eu tentava viver... tentava ser... sem deixar espaço a que o próprio tempo ditasse o que viver e o que ser... já está tão longínquo... já nem sequer quase que faz parte do início da caminhada... alturas em que sofria mesmo, e vivia mesmo, porque não sabia outras formas... só as que via nos filmes e queria para mim... um dia estava com os meus pais e irmã a jantar, e na mesa ao lado estava um casal... e eu quis tanto aquela vida para mim... estar assim na cumplicidade... ser eu e partilhá-lo com o meu amor... era tão ingénuo... estava tão no início, que nem sei como me fui agora me lembrar... restaurante girassol talvez... em Sarilhos, algures entre Lisboa e Montijo nos tempos da nacional... as velhas rotinas... o sair do campo quase profundo e dar de caras com a cidade... e logo ali a ter de saber ser agricultor agora e doutor logo a seguir... a tratar os velhotes todos por tios e tias e logo a seguir por senhor e senhora... passar o verão de cuecas e andar sempre a banhos, fazia-se tudo ao mesmo tempo eramos senhores dos nossos mundos... e logo a seguir piscinas da Av. de Roma, todo atrapalhado... usar fato de banho e toca e chinelos, e entrar por aqui e molhar primeiro e ir por além e não saber o que fazer, e parecia que todos olhavam para mim... ser criança... eu sei que todos deixamos um dia de o ser... eu sei que é hora dos mais novos... viverem... mas de lá para cá existe um tanto, um tempo, que já não volta... quando todos os dias tentávamos viver sem saber como... 

 

http://www.youtube.com/watch?v=dbckIuT_YDc

 

 

19
Out12

NEVER BACK DOWN

asimplesvidadejoaorapaz

Estou para escrever sobre duas coisas, mas... não sai, não ainda... falarei depois... falo então sobre algo que liga as duas... a obstinação, persistência, a força de vontade e o querer que nos leva mais além... Eu fui um puto nada obstinado, tinha as minhas coisas, não me custavam esforço por aí além... na escola facilmente destacava-me... em terra de cegos quem tem um olho é Rei... e fui me deixando andar... depois comecei a padecer de um problema que só mais tarde me apercebi dele e o quanto grave era... o deixar andar, o desistir, o desmotivar... não vou falar muito de quando e como é que isso se manifestou, e as coisas que eu perdi ou não concretizei por simplesmente não ter vontade... e um dia, assim por um acaso da vida, quase como de um momento para o outro fez-se luz... ou eu mudava e procurava e lutava, ou nada mudaria à minha volta... e se o que estava à minha volta até era tranquilozinho, não era de todo suficiente... então tentei... e fui tentando, e lentamente fui mudando, e aos poucos as coisas foram mudando à minha volta, até alcançar coisas de valor e determinantes para a minha vida futura, ganhei forças e resistências capacidades de luta e sacrifício inimagináveis em mim... e fui eu mais ninguém, por mais que me dissessem, se não fosse eu a querer mudar e perceber que aquele não era o caminho, mas sim outro não definido, mas a definir por mim... Hoje falo de uma coisa, um sentimento, ou uma característica que existe em mim, e uso em quase tudo, ou melhor já não a uso, está entranhado em mim, que é espírito de missão... parece tudo a que me proponho, ou tenho para fazer ou ser, encaro como uma missão em que é imperativo não falhar, muito menos abandonar ou desistir... é assim na luta dia a dia que eu vivo, e não peço que venham atrás ou que me acompanhem, apenas me deixem ser assim...

 

Não sou pessoa de me motivar com coisas ou músicas ou pessoas ou histórias, geralmente encontro tudo o que preciso cá dentro... mas deixo aqui 3 músicas relativamente recentes que, de certa forma, estão na origem e na finalidade de ir em frente e lutar sempre, por mais obstáculos que apareçam à nossa frente...

 

http://www.youtube.com/watch?v=bxV-OOIamyk

 

http://www.youtube.com/watch?v=mk48xRzuNvA

 

http://www.youtube.com/watch?v=jZhQOvvV45w

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub