Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

asimplesvidadejoaorapaz

É o João que é um rapaz que tem uma vida simples.

28
Jan15

"a cena"

asimplesvidadejoaorapaz

À janela... terras... animais... as linhas que acompanham... imóvel... dono de todas as sensações... imateriais sentimentos ausentes... livro... sei lá qual... assim como quem respira cultura em corpo de vendavais... sensação de mais... em espaço em ser e em cera... acende uma vela por quem espera caminhando... "a cena"... que interessa a perfeição???? madeixas... cores invioláveis densas indecifráveis... trocas imperceptíveis... será? serão??? foi?? as certezas mais que incertas... o desejo da vontade do querer... simplicidade... vaidade... pureza ardente... verdade em tanta coisa que se mente... um arrepio... uma pele de galinha... uma tirada mordaz... um vazio fugaz... uma limpidez vazia de tanto cheia... e podíamos dar as mãos para sempre... e podíamos conversar para a eternidade... e podíamos ficar... e ficar... e ficar... jardins de pedra... caminhos de cascalho... atalhos daninhos de ervas frondosas.... sinuosos... sinuosa é a linha que acaba em encruzilhada... hedonista a alternativa que esbarra sem saída... A janela de luz e de esperança do outro lado do corredor...

 

A poltrona... a cadeira... poiso para quem dá asas à perseguição... nas corridas das linhas e das palavras e capítulos... na calma... no desejo... nas pessoas em volta que andam em voltas e voltas e nada me dizem... no som que me lembra e impede o ruído... falar como quem canta... do outro lado... tão longe estava de estar tão perto... empolgação que nos faz ir atrás... suspiro... de onde virá??? e viveríamos felizes para sempre... assim... dar-lhe-ia a mão como quem confia... só... e o dar... só queria que soubesses... ânsia de mostrar... porquês que se repetem em catadupa nas vidraças da janela... cadeira que me prende a liberdade... cadeira que me puxa para a razão... parece que não...

 

- (Sorriso)

- (um sorriso diferente)

- Faça favor...

- Obrigado!!

... distância... mais distância...

- Olhe, desculpe!? Minha senhora...

- está a falar comigo??

- Sim... deixou cair isto...

- Ah......

- Convenhamos que lhe iria fazer falta...

- Cabeça a minha...

- Também deixe estar que ficava em boas mãos...

- (Vergonha) pois... se você o diz...

- Digo... (silêncio) ...então pronto...

- Muito obrigado... pode ser que nos vejamos mais vezes no comboio...

- Não acontecerá...

- Porquê??

- Só porque não...

- só por isso??

- e não só...

- (sorriso)

- tenha mais cuidado com o coração para a próxima... não o deve perder assim sem mais nem menos...

- Quem disse que o perdi???

- (sorriso) também não fiquei convencido que o tivesse achado...

- é... Só porque não mesmo???

- e não só...

- então porquê??

- por tudo...

- gosto desses tudos que começam por nada...

- cenas da vida...

- hum hum... a tal cena...

 

 

 

 

 

 

24
Dez14

Boas festividades valentes!!!

asimplesvidadejoaorapaz

"Once in a few times
I would like to kiss you for a while
You're once in a lifetime
I don't want to miss you tonight"

 

Para todos os mens e menas valentes desta vida, uns felizes natais e prendas e buidas de Françia e tudo, são os votos deste vosso jovem rapaz idoso das vidas airadas e dancing in the night fire of the rain in the street... ;)

21
Nov14

cheio por metade vazio por outro tanto

asimplesvidadejoaorapaz

 

 

ao escutar... como se eu soubesse explicar... de um vazio preenchido imenso que só apetece acabar... comparo ao vislumbre da vida antes da morte... e no fim, fim... mas este fim persiste e nunca se transforma em fim... é morrer muitas vezes... é por isso que me falta o desconhecimento... quem em seu pleno juízo morreria vezes sem conta sem enlouquecer... enlouqueço de tanta loucura junta... enlouqueço de tanta perda e ganho... e perda... o que se fará então para se sentir vivo... o que se fará então para não morrer constantemente e guardar... e sempre que... solta-se o sorriso... nem feliz... nem triste... nem contente ou contentado... aquele sorriso... "King for a day, fool for a lifetime".

 

15
Mai14

Primavera

asimplesvidadejoaorapaz

Primavera - David Mourão Ferreira - Pedro Rodrigues - Mariza - Luís Guerreiro - Fado - Vida

 

 

 

Todo o amor que nos prendera
Como se fora de cera
Se quebrava e desfazia
Ai funesta primavera
Quem me dera, quem nos dera
Ter morrido nesse dia

E condenaram-me a tanto
Viver comigo meu pranto
Viver, viver e sem ti
Vivendo sem no entanto
Eu me esquecer desse encanto
Que nesse dia perdi

 
Pão duro da solidão
É somente o que nos dão
O que nos dão a comer
Que importa que o coração
Diga que sim ou que não
Se continua a viver

Todo o amor que nos prendera
Se quebrara e desfizera
Em pavor se convertia
Ninguém fale em primavera
Quem me dera, quem nos dera
Ter morrido nesse dia
 
 
 
 
 
 
25
Dez13

Beautiful War

asimplesvidadejoaorapaz

é engraçado eu ser assim... tão apaixonado e tão ligado e tão sensível e não precisar de ninguém... não me sentir vinculado a ninguém de forma a que me falte o chão ou me pare o coração... eu deveria, perante a ausência, ou a distância ou o tempo, não me sentir bem, não conseguir seguir direito o meu caminho... não me devia bastar saber que a pessoa existe e está bem... não me deveria bastar saber que estão a gostar dos presentes e a saborear o Natal... devia ser egoísta de querer parte da felicidade, de ser espectador de primeira fila, actor principal, as pessoas não deviam saber viver sem mim... e no entanto é quando me sinto mais confortável... estar longe e saber que significo, que conto, que sentem a falta e que gostam de mim me vai bastando... era agora em que enfraquecia e caía de joelhos, por não ter, por não estar, por não ver... mas a verdade é que tenho estou e vejo... dentro de mim... é um fogo... um constante fogo dentro de mim criado nos momentos em que me dei sem limites... em que survei todas as gotas do momento e me fiz Homem... e agora... e agora deambulo por aí sempre com viagem e destino de regresso marcado e riscado e traçado... navego em mar revoltos mas sempre sabendo onde se encontra o Norte... se tantas vezes me questionei porque tinha de ser assim... agora questiono porque sou eu assim porque não fui e não sou eu de outra forma... carente de um telefonema... de uma voz familiar... de uma validação da pessoa que sou... de um conforto ou palavra de mãe... de um elogio de um colega... de uma palavra amiga... porque não sou eu egoísta com os outros, de os querer para mim, mais para mim, quantificar o gosto o tempo e a dedicação... porque não sou eu ciumento... porque não me vinculo às coisas do senso comum, as coisas que todos se vinculam... às aparências... ao vaidosismo... porque tenho eu esta necessidade de ser tão desapegado às tecnologias e aos bens materiais... porque me dá prazer de comprar sapatos a 5€ nos saldos e depois usá-los e dizer "estás a ver comprei nos saldos a 5 € e já os uso há 5 anos, aliás toda a minha roupa custou menos que os sapatos que usas, chupa!!" eu sei lá... eu gosto das pessoas... acreditem que gosto... gosto tanto que nunca as tive como minhas... nunca as quis guardar para mim, por muito confortável que isso pudesse ter sido... sempre as quis ver felizes e voar... mesmo longe de mim, mesmo na minha ausência... aborrecem-me as preocupações dos outros... cuidado com a estrada... cuidado com o mar... liga-me quando chegares... não corras riscos desnecessários... eu sei isso tudo... e vocês não me conhecem... acham que isso fará alguma vez diferença... tratem de vocês, sejam felizes, sejam puros e verdadeiros... sejam pessoas reais, não se escondam em medos infundados, não tenham medo de sorrir, não tenham medo de dançar a gosto e contentes... não tenham medo de viver de errar e errar e viver... deixem para trás o que é que podia ter sido ou acontecido, lá fora está chuva ou sol ou vento, ou é dia ou é noite, ou arrepia ou faz calor... lá fora está sempre qualquer coisa a acontecer... e é lá fora que os sonhos ganham cor e os medos evaporam-se... e é lá fora que vocês sabem que eu sempre estarei... a fazer acontecer, de sorriso na cara por vos ter sempre na alma...

 

Assim escreveu o Rei do Homens... ;)

 

http://www.youtube.com/watch?v=RVDc6bYy3j4

 

 

13
Dez13

fragmentações defensivas/ofensivas

asimplesvidadejoaorapaz

há um prazer intrínseco aos contrastes... ao antes e depois... ao passado e futuro... ao amor e desapego... de contrastes vivi... de contrastes me fiz... me dividi e subdividi para ir-me somando um a um, até novamente partir... partilhar... e guardar e deixar de ser... uma realidade subversiva... uma duplicidade entranhada... se não ligo ao que sou, não desligo do que posso ser... sempre consciente, porque as escolhas, as vivências, as dores, e as outras coisas, me fizeram assim... repleto de impulsos de vontades e sorrisos e paixões, mas confortavelmente saboreando o prazer de ser anónimo, de ser eu, mas não ser eu para ninguém... e sendo para toda a gente... passado?! passados estes anos guardo fragmentos e até partículas de momentos... outros andam por aí, meio perdidos, à espera que os redescubra ao virar de uma esquina, página, música ou tela... cenas e coisas da vida né??? cenas e coisas da vida...

 

 

http://www.youtube.com/watch?v=JFiDnErxU_A

 

 

15
Set13

não sei...

asimplesvidadejoaorapaz

não sei...

se é um vislumbre...

um reflexo...

um perfume...

um trejeito sem nexo...

não sei...

sei que passa...

e volta...

já sem dor nem turpor de revolta...

esbatesse...

nas areias molhadas...

esmorece...

nas pegadas deixadas...

nem aquece...

como outrora em vidas lavradas...

e se esquece!?

não sei...

mas parece...

 

http://www.youtube.com/watch?v=SWlQtbq-vkM

 

07
Jul13

"mais fino que o papel de seda..."

asimplesvidadejoaorapaz

há muitos anos atrás um grande amigo, família até, de decadas, daqueles que eu também passo imenso sem dar notícias, e eles já sabem o que a casa gasta, para o bem e para o mal...esse amigo no meio de uma conversa qualquer disse-me "tu és mais fino que o papel de seda..." nunca tinha ouvido tal expressão... percebi de imediato o porquê e em que contexto ele disse-me aquilo... percebi o quanto faca de dois gumes aquela expressão continha na sua essência, e se ele me o disse no sentido irmão, da irmandade que somos, companheirismo e fatalidade de tal eu como ele sermos assim como somos, percebi que para além do elogio que ele julgava ter feito, eu captei todo o reverso da medalha de eu para a vida ser "mais fino que o papel de seda..."

 

ora aí está uma expressão que nunca mais ouvi na vida... julgo... talvez tenha a dito uma ou outra vez entre dentes ou só cá na minha mente, acerca de mim e das minhas coisas e formas... " mais fino que o papel de seda..."

 

nunca mais ouvi... será que é uma expressão conhecida??... nunca mais a ouvi...

 

há dias... numa das típicas arrancadas ou saídas da minha filha, a minha mãe sai-se com "esta miúda é mais fina que o papel de seda..." passado mais de dez anos volto pela apenas a segunda vez na vida a ouvir a tal expressão raríssima, e que me ficou gravada na memória e cravada na pele, na genuínidade e franqueza e clareza de toda a névoa que ela contém... a minha mãe... sobre a minha filha... a minha mãe... sobre a minha filha...

 

não sei o que sinta sobre... se por um lado qualquer pai quer que um filho tenha algo de si... por outro lado assusta-me a complexidade das formas a que o sangue e a alma e a pele e a essência e a mente e a vida "formam" e "são"...

 

existem coisas tão inexplicáveis... que nem vendo, nem sentindo, nem querendo, nem nada... só sendo...

 

http://www.youtube.com/watch?v=gZqNW47x8lw

07
Mai13

unfair life(s), love songs, milkshakes and kisses...

asimplesvidadejoaorapaz

é muito injusto a vida não ser própriamente justa...

 

dizem que os Homens não choram nas canções de amor... eu choro... pouco, mas choro... nas canções de amor também... menos, mas choro... e também sofro... não muito, o necessário... também magou-me e magoam-me... menos, mas também... pequenas dores que temos e que nem sabemos as origens... ou sabemos e nem ligamos... ou sabemos e não queremos saber... para as coisas grandes estamos sempre preparados e de punhos cerrados... para as pequenas... deixamos andar...

 

http://www.youtube.com/watch?v=ErFGGccIfkc

 

http://www.youtube.com/watch?v=7-dy6oe0_90

 

http://www.youtube.com/watch?v=hxayzsqQPTU

 

http://www.youtube.com/watch?v=lEkJoMNFPEA

 

geralmente chego aqui sem nada para dizer e escrevo... e quando eu quero dizer coisas, muitas coisas... aquelas coisas... tantas coisas... 1001 coisas... eu sei que sabes quais são...

 

http://www.youtube.com/watch?v=KQqzIWcJC0E

 

at the end just Kiss... Keep It Simple and Stupid...

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub