Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

asimplesvidadejoaorapaz

É o João que é um rapaz que tem uma vida simples.

04
Dez12

Vamos sempre a tempo...

asimplesvidadejoaorapaz

Vamos sempre a tempo de fazer alguma coisa de jeito na vida... já conhecia a queda de Daniel Nascimento para a música, agora resolvi partilhar... Ele também não muda muito de assunto... Habituado a comentar as dores de corno dos outros, dos pseudofamosos, agora comenta a dele, mas com estilo...

 

http://www.youtube.com/watch?v=TDjpQXDuye8

 

Já só falta o Cláudio Ramos também regressar às origens e dedicar-se ao Cante Alentejano...

08
Set12

"EU SOU MAU, MAS NÃO TENTEM ALDRABAR UM ALDRABÃO"

asimplesvidadejoaorapaz

Disse a alguém... alguém muito fixe e refrescante diga-se... que não tive a oportunidade de conhecer (nem vou ter) pessoalmente diga-se... disse-lhe que "eu era mau"... E sou!!! sou mau ao ponto de desconfiar de quem merece que eu desconfie... eu saber que sou mau, não me pode enevoar a visão e deixar de ver que eu sou mau, mas não mais que todos os outros... ninguém é vítima e ninguém é carrasco de ninguém... anjinhos e diabinhos não existem... são fantasias e eufemismos para classificar a malta que anda aí a fazer das suas só porque sim e às escondidas...

o Homem é um ser básico, mas não básico como o apresenta o senso comum... básico porque se assume cabrão, mau portanto, e acha que para além dele dificilmente há alguém pior, e a ser só se for um cabrãozão... é ingénuo ao ponto de pensar que nele reside as falhas que o resto do mundo tem também e a dobrar...

e agora vem aí a revelação fodida e a cru... não sem antes ressalvar que para tudo existem excessões, poucas mas existem... pena eu não conhecer uma que seja...

Para cada intitulado cabrão cabra e meia... e eu deparo-me com um sentimento tão ruim perante certas coisas que até me dá volta ao estomago pensar em dissecá-lo... e o sentimento/pensamento em questão é o seguinte... "Mas quem é que estas putas pensam que são ou enganam??" E porque é que eu tenho esta capacidade quase telepática, clarividência vá... de ver aquilo que por vezes nem me dava muito jeito ver...

 

Conclusão: Na guerra que me parece cada vez mais ser os relacionamentos humanos, aqueles ditos como paixões e amores e sexos e fodas e tal, não existem vencedores nem vencidos... verdadeira guerra sem quartel... dessimular está em alta, e eu que por vezes até gostaria de ser aldrabado... só porque dava um jeitão... não sei se tão a ver... não consigo!! é mais forte do que eu... Não tentem aldrabar um aldrabão...

 

 

http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&NR=1&v=qF0-xPoec_Q

 

PS: Eles são todos iguais, mas elas são piores que eles!

13
Fev11

Fucked up life(s)

asimplesvidadejoaorapaz

Fucked up lifes!! Ando assim que a modos a acompanhar um pouco do desenrolar de uma vida que está um bocado para o lixada... digamos que a mente não está a acompanhar o andamento do resto do corpo (e que corpo!!) Chego à conclusão que para além dos casos clinicamente comprovados existe muita gente completamente louca, ou então para se sentirem vivos tem que partir para a loucura (e não falo daquelas loucuras saudáveis)... não sei bem o que os move, sei que muitas vezes dou por mim a constatar que sou apanhado do juízo mas parece que ao pé desses meninos(as) sou... um menino!!!

Neste caso em particular a pessoa já viajou muito, conheceu muita gente, muitas realidades, muitos trabalhos, etc, aparentemente seria uma pessoa vivida, muito conhecimento, muito calo, capaz de saber e decidir o que fazer, com, quando e como fazer! No entanto constato que a pessoa vive num mundo do faz de conta, representa um papel constantemente, papel de pessoa extrovertida, segura de si, de bem com a vida e sempre em festa... errado! Vive num vazio tremendo, vive no medo do vazio em que já vive, vive no limite porque deixou de saber ou nunca soube fazer uma pausa. Acho que algures na correria da sua vida esqueceu-se de si. Eu observo... pouco intervenho... menos intervenho de coração... não tenho pena porque não me apetece e não tenho muito jeito para ter pena destas vidas em particular... sinto que se vai perdendo alguém que teria à partida muito para dar... mas e eu com isso?? Nunca fui salvador de ninguém... mas mesmo assim, um dia disse-lhe o que achava... Reagiu... mal como é óbvio!! Mas após o choque em vez de se afastar aproximou-se mais com dois ou três momentos de lucidez... rapidamente voltou à personagem que não sabe deixar de representar... Eu continuo a observar... Estão a visualizar aquele felino que abocanhou a presa pelo pescoço e aguarda calmamente que a presa pare de se debater para depois deleitar-se com o manjar... Assim me sinto eu!! No lugar do felino é claro...

Realmente só mesmo um assomo de altruísmo, ou falta de paciência poderão fazer com que eu vire as costas e me vá embora... Aposto mais na falta de paciência!!

21
Jun10

em quase primeira mão...

asimplesvidadejoaorapaz

um dia... tive uma paixoneta louca por uma gaja da TV que começou de uma brincadeira tonta (tiro no escuro) e descambou numa paixão violenta (pelo menos para mim). Pior que um gajo que tem tudo só mesmo uma gaja que tem tudo... e nas "mãos" de uma senhora destas bastas seres só um bocadinho anjinho e já eras!! Por acreditar que ela era diferente é que tudo começou (e acreditem que cheguei a acreditar), mas nessas mãos só duramos enquanto somos novidade... e eu não quis durar tanto!! Afinal eu sou... sou eu!!!

 

Aqui ficam uns poemas que lhe escrevi só naquela de lhe dizer tudo sem dizer nada... no fim ficou a frase "Quase que me traíste quando eu me preparava para te trair"

 

Será que me fiz entender???

 

 

A história dos meus silêncios ainda está por contar
envolvo-me e luto nos barulhos dos outros
mas são os silêncios que me fazem vibrar..

A história das minhas vontades esconde-se cá dentro
jogo e adivinho nas vontades dos outros
mas são as minhas vontades que reflectem o momento!

A memória das minhas histórias se confunde e se perde!!
jogam e adivinham nas minhas vontades
procuram medir forças para ver quem é que cede...

E olham para mim
e perguntam quem sou
de onde vim
e para onde vou

e procuram por mim
mas eu não vou... não me dou...
se hoje estou aqui
amanhã já não estou!!

É no meu silêncio que suspiro por ti
é no meu ruído que te vou "esquecer"
é o teu silêncio que me deixa assim
com vontade de te encontrar para depois me perder..

 

 

e mais um:

 

São doirados aqueles campos,
não esqueço... estão aqui...
e os caminhos, e os sonhos, tantos, tantos...
fugi, perdi-me, mas voltei a mim...

Frustrações?? uma ou outra vá lá,
de perfeitas imperfeições me acho e me dou!!
Olá tudo bem? tu por cá?? Será?!?
não sei se sim, não sei se sou, não sei se vou...

Olhares... o meu?? Porquê??
Sorrisos... o teu?? Logo se vê...
Vou-me enlaçando nos laços da vida,
não devia a deixar vaguear assim perdida!!

Eu não quero... mas quero-te!!
Não te tenho... mas perco-te!!
volto perdido para o meu mar,
e lá sei que encontro o meu lugar... o meu luar...

E as tuas condições??
E os teus caminhos e tentações??
E os teus trabalhos e compensações??
E eu iria me diluir mo meio de todas as sensações..

Luzes!! Acção!! Perdição...
Brilho?? Glamour?? Atenção...
Longe de ti, longe do coração,
algures aqui ao pé da... televisão...

 

 

Publicar (mesmo que seja aqui) estes poemas também é uma grande traição...

 

 

 

13
Abr10

um dia escrevi isto:

asimplesvidadejoaorapaz

estava a dar uma volta pelos Blogs quando encontrei um "eu" alguém que não "eu" eu, e ler as algumas coisas desse "eu" fez-me lembrar um outro "eu" eu mas muito antigo... nos fins do século XX e primórdios do século XXI... resolvi a propósito de todos essa confusões de "eus" colocar aqui algo que eu escrevi há um par de anos, afinal as vidas de todos os eus davam um livro ou um filme, nem que seja para eles (nós) próprios...

 

olho para trás para os últimos 18 meses e... acho que foi realmente a última etapa do princípio da vida!!! Contamos mais coisa menos coisa 28 anos de intensa intensidade de vida, por vezes demasiado intensa, houve memórias que pura e simplesmente apaguei e outras vivências que ignorei, é muito mau depois constatar que o que para mim foram passagens para outros foram marcos na vida... tenhos segredos, tenho demasiados segredos, tenho meias verdades, demasiadas meias verdades, e mentiras também... tenho saudades de quem me indicou o caminho obrigado por todo o vosso amor e carinho!!
Tenho também muitas desculpas a pedir, mas não vai dar não posso tentar redimir com palavras doces os erros do passado e também de que serviria... já vão ter de viver comigo na memória...
Agora era de minha vontade escrever quem passou na minha vida e de uma forma ou de outra ficou por cá nem que seja em recordações, como eu gostava de chegar ao pé de "ti" e abraçar-te...
Há que arrumar o armário e deitar muita coisa fora, não sei por onde começar... talvez deitar fora estas imensas vidas duplas que fui construindo e misturando com a minha Vida aquela que me pertence, me preenche e que eu quero seguir...
Agradeço à família não podia pedir mais e melhor... agradeço ao meu amor por tudo, por ser simplesmente a mulher impressionante que é e por me fazer estar completamente apaixonado mesmo ao fim de tanto peso de vida, lembro-me como tivesse acabado de acontecer a primeira vez que te vi, que nos beijámos, que nos zangámos, e até da primeira vez que reparei no teu olhar de incerteza depois de todas as certezas... eu disse-te "isto vai ser muito complicado"... mas podia ter ficado por aqui e eu já não seria o menino mau que sou, esperemos que fui... fiz muita asneira, e fiz asneiras que não o foram, foram demasiado importantes para mim, essas sei perfeitamente quem são, podiam ter sido a minha vida mas não foram...
Não podia ir ao programa da Teresa Guilherme nem sequer poderia responder à primeira pergunta tenho demasiados fantasmas... que me vão perseguir para sempre, não faz mal estamos cá todos para prestar contas no fim!!
Todas as nossas vidas davam o livro, a minha já dava um livro lixado, eu ia gostar de o ler, pode ser que um dia o escreva para lhe pegar fogo a seguir... 
Milhares de músicas, milhares de filmes, milhares de livros, milhares de noites,milhões de desilusões, milhares de vitórias, milhares de conhecidos, milhões de olhares, milhares de beijos, dezenas de mulheres, dezenas de amigos, alguns amores, loucas paixões, sorrisos a montes, lágrimas também, muito por dizer, pouco por fazer (mas parece que ficou tudo por fazer) tanto e tão pouco e eu sou só um com só uma oportunidade...
O Simples é um monte de reticências, o Simples também faz parte, o Simples também já me deu respostas certas, mas também já me fez correr atrás de sonhos cor de rosa e lutar contra moinhos de vento, o Simples é o meu Sancho Pança, companheiro das desventuras....
A vida passou a correr, que injustiça foi rápido demais, nem deu para saborear como deve ser, mas sei que a partir de agora será ainda mais a correr, terei que ser eu a desacelerar e concentrar-me mais... serei capaz??
Detesto deixar para trás quem vai ter que ficar... detesto deixar assim o Simple sozinho sem voz e sem papel onde escrever, não te chateies também nunca pretendemos ser pretenciosos... não é amigo?!
Para ti: quando nos encontrarmos por aí na vida eu prometo um sorriso... e vamo-nos encontrar o mundo é demasiado pequeno para tal não acontecer... e quem sabe se não direi:
"Prazer!! eu sou..."

 

E falava eu em desacelarar e concentrar-me mais... de lá para cá existe um "mundo" percorrido, agora aparentemente chegou mesmo a altura de "desacelarar"... será????

Eu acho que é desta....

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub