Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

asimplesvidadejoaorapaz

É o João que é um rapaz que tem uma vida simples.

19
Dez13

do sol...

asimplesvidadejoaorapaz

da terra...

da fruta com pó...

do pé descalço...

do dia à noite...

da noite sonhada...

da fantasia do dia...

da gente amada...

da rapaziada vadia...

da irmandade...

da tenacidade...

do sol...

do sol...

do sol...

da geada e do sorriso...

pronto... conciso...

aberto...

do brilho...

da inquietação...

da lágrima...

do sangue...

do coração...

ds 7 colinas e das correntes malinas...

das laranjinhas...

tão pequeninas...

dos livros...

das histórias...

e os beijos??

e as memórias???

do ser...

do maior ao menor...

por perder...

sem ceder...

com ardor...

e sempre...

sempre com amor...

com a alma...

inocente...

mas premente...

nos beijos e no calor...

da tua mão...

no chão...

da paixão...

que deu uvas...

e mais...

e tudo...

e tantas coisas...

e aquelas...

as tais...

as ondas...

tão grandes...

o mar...

tão teu...

tão senhor...

que em boa hora...

trocou o Doutor pelo agora...

trocou o saber pelo acontecer....

trocou o fofinho pelo desalinho...

devolveu a terra ao mar...

perseguiu o destino de só estar...

de por aí aportar...

e em cada porto desejar...

ficar...

partir com alguém a acenar...

é errar...

muito...

corrigir tudo...

e falhar...

na fraqueza de ti...

fortaleza de mim...

é tanto...

é mágoa...

oceanos e intermináveis marés...

tanta água...

é fado...

é cina...

são as bestas...

são os cavalos de crina...

são as meias da bailarina...

são as pernas da menina...

é o corpo que te desatina...

é morrer na terra molhada...

acordar numa qualquer praia espraiada...

é morder...

é aquecer...

é olhar-te nos olhos e dizer...

olá... a esta hora ainda acordada???

 

http://www.youtube.com/watch?v=8rTq_AEdCo8

 

 

26
Nov13

edição especial

asimplesvidadejoaorapaz

porque somos o que desejamos ser...

porque as coisas vêm de longe e de perto e como ficam também partem...

porque as canções, os livros e os filmes são eternos e nós não...

porque longe e perdido no tempo não significa que não tenha acontecido...

porque o amor é algo de inexplicável... embora...

tudo tenha explicação... mas, por vezes as explicações só confundem mais...

e porque não haverão voltas que dês e cigarros que fumes à(s) janela(s) que sejam suficientes...

e no fim tudo se resume a uma passagem de um livro, um acorde de uma música ou uma cena de um filme...

 

http://www.youtube.com/watch?v=cNXSyfYXzRU

 

http://www.youtube.com/watch?v=H6RBd1L8RQ4

 

http://www.youtube.com/watch?v=PyIJvLbZWOg

 

http://www.youtube.com/watch?v=5VYMWAPiTQY

07
Jul13

"mais fino que o papel de seda..."

asimplesvidadejoaorapaz

há muitos anos atrás um grande amigo, família até, de decadas, daqueles que eu também passo imenso sem dar notícias, e eles já sabem o que a casa gasta, para o bem e para o mal...esse amigo no meio de uma conversa qualquer disse-me "tu és mais fino que o papel de seda..." nunca tinha ouvido tal expressão... percebi de imediato o porquê e em que contexto ele disse-me aquilo... percebi o quanto faca de dois gumes aquela expressão continha na sua essência, e se ele me o disse no sentido irmão, da irmandade que somos, companheirismo e fatalidade de tal eu como ele sermos assim como somos, percebi que para além do elogio que ele julgava ter feito, eu captei todo o reverso da medalha de eu para a vida ser "mais fino que o papel de seda..."

 

ora aí está uma expressão que nunca mais ouvi na vida... julgo... talvez tenha a dito uma ou outra vez entre dentes ou só cá na minha mente, acerca de mim e das minhas coisas e formas... " mais fino que o papel de seda..."

 

nunca mais ouvi... será que é uma expressão conhecida??... nunca mais a ouvi...

 

há dias... numa das típicas arrancadas ou saídas da minha filha, a minha mãe sai-se com "esta miúda é mais fina que o papel de seda..." passado mais de dez anos volto pela apenas a segunda vez na vida a ouvir a tal expressão raríssima, e que me ficou gravada na memória e cravada na pele, na genuínidade e franqueza e clareza de toda a névoa que ela contém... a minha mãe... sobre a minha filha... a minha mãe... sobre a minha filha...

 

não sei o que sinta sobre... se por um lado qualquer pai quer que um filho tenha algo de si... por outro lado assusta-me a complexidade das formas a que o sangue e a alma e a pele e a essência e a mente e a vida "formam" e "são"...

 

existem coisas tão inexplicáveis... que nem vendo, nem sentindo, nem querendo, nem nada... só sendo...

 

http://www.youtube.com/watch?v=gZqNW47x8lw

07
Abr13

poder podia...

asimplesvidadejoaorapaz

poderia contar todas a histórias do mundo,

e todas não serem suficientes...

poderia em um, vários ou nenhum,

tantos quantos mas sempre ausentes...

poderia...

como quem pode à distância...

como quem diz com relevância...

como quem pensa mas não sente...

o estranho brilho do ser ausente...

poderia debater-me e explicar...

mas a verdade não te iria chegar...

poderia apenas baixar o olhar...

anuir com a cabeça e ficar...

mas não fico...

no teu direito de achar...

morre o poder de estar...

porque eu sou apenas um...

como sempre e agora...

e sismarás que incomum...

como sempre a toda a hora...

eu enleio-me nos contos...

nas curvas...

nos lábios...

nos sabores e desejos...

nos odores e ansejos...

enlear-me-ia mais e no fim...

perdição negrume e assim...

nunca incomum...

pouco ou nenhum...

apenas mais um...

 

deixarás...

por enquanto...

enquanto sai...

não volta atrás...

e então, portanto...

como quem vai...

segue a viagem...

e seguirás...

 

http://www.youtube.com/watch?v=6PUjaCcXRIk&feature=related

 

 

 

22
Fev13

eu estou aqui... onde nunca me vais encontar...

asimplesvidadejoaorapaz

Tenho pensado em imensas coisas... coisas dessas algumas bem fixes para se falar sobre... outras mais minhas... eu não quero chocar, ou estar sempre na vanguarda dos dizeres ou do sentimento... eu não preciso de ser tudo a toda à hora... eu vivo cada vez mais a liberdade dos outros, de forma a ser livre também... eu dou o espaço, ou pelo menos não faço do vosso espaço o meu... ou pelo menos não em consciência... a forma mais fácil de não estar onde me querem encontrar é estar aqui só em mim, e guardar-me... a verdade vem sempre ao de cima... e quem vem por bem e por mal há-de sempre de vir também... e eu aqui... não vou atrás mais do que me permito... e se vou, volto e fico... porque o pior desgosto é o desgosto de não sermos donos de nós.. estarmos sujeitos ao sabor dos desejos dos outros... sem querer que estejam e vivam ao sabor dos meus desejos... eu fico aqui... volto a dizer que as pessoas não têm a capacidade de me iludir para além do que permito... a forma inocente e informal em corpo de Diabo não cola... e depois junta-se a vontade de comer com a fome... e eu com isso... e as formas de expiação são apenas confirmações do que desconheço... e desconheço de forma pacífica pois muito antes de deixar de ser pacífica já nem minha era sequer... pois, chega a um ponto da vida, destas vidas em particular, como a minha por exemplo pode ser exemplo, em que mais do que sofrer ou deixar de sofrer, existe o ganhar ou perder, ou sair por cima... ou não sair, ou cabisbaixo, ou apenas sem o gostinho saboroso da vitória, muito mais do que o da vingança, que esse a mim particularmente não-me sabe muitas vezes... então perante as oscultações eu serei em boa hora, não claro mas clarividente... e com isso distante... e com isso diferente... apenas noutro patamar... noutro comprimento de onda, para utilizar a expressão dos jogadores... eu não posso perder o que nunca joguei, eu não posso perder o que nunca foi meu... e o abismo da falta de sentido de posse arrasa qualquer jogador de outros campeonatos... eu não sou superior a ninguém, no sentido lato do termo, não tenho em mim o desejo ou pretensão de subjugar os outros através da minha esperteza e caprichos que daí possam advir, mas claro que sou muito superior a quem ache possível fazer de mim peão ou mesmo uma peça do mesmo tabuleiro... eu sou tão simples em mim, que em ti (neles) sou demasiado complicado para que um dia possas sequer imaginar quem sou... a resposta à pergunta "onde andará vossa excelência?" encontra-se na própria pergunta...

 

http://www.youtube.com/watch?v=VbbFiHlW0uw

 

 

11
Jan13

diferente...

asimplesvidadejoaorapaz

E aquelas músicas... e aqueles músicos que têm a tendência de escrever e criar ao ritmo e sabor das nossas vidas... e o tudo que te queria dizer e que tu já sabes e que no entanto eu nunca deixarei de ter vontade de te dizer, de te contar, como se de uma novidade, de um segredo se trata-se... por todos os segredos criados e partilhados... por todas as histórias... certezas e incertezas... por todo o amor... como poderia eu receber os quentes raios de sol sem me lembrar o quanto fui e sou... priveligiado... ou apenas mais um... prefiro apenas mais um... um entre todos... mas e em ti??? como tu em mim... ninguém sabe... ninguém imagina por onde é que já me deu a água... ninguém sabe o quanto já tive que enterrar os pés... nem do frio... nem do sono... nem da demência... nem das dúvidas... nem das certezas que me recolocam e acinzentam... mas é assim... pois ser é só mais uma etapa... pois nunca acaba... basta um dia teres sido eterno e então nunca morrerás... então serei igual... nem mais nem menos... tão igual que só tu saberás notar a diferença... saberás... sorrirás... sorriremos... 

 

http://www.youtube.com/watch?v=MFCWdrnZIIs

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub