Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

asimplesvidadejoaorapaz

É o João que é um rapaz que tem uma vida simples.

07
Mai13

unfair life(s), love songs, milkshakes and kisses...

asimplesvidadejoaorapaz

é muito injusto a vida não ser própriamente justa...

 

dizem que os Homens não choram nas canções de amor... eu choro... pouco, mas choro... nas canções de amor também... menos, mas choro... e também sofro... não muito, o necessário... também magou-me e magoam-me... menos, mas também... pequenas dores que temos e que nem sabemos as origens... ou sabemos e nem ligamos... ou sabemos e não queremos saber... para as coisas grandes estamos sempre preparados e de punhos cerrados... para as pequenas... deixamos andar...

 

http://www.youtube.com/watch?v=ErFGGccIfkc

 

http://www.youtube.com/watch?v=7-dy6oe0_90

 

http://www.youtube.com/watch?v=hxayzsqQPTU

 

http://www.youtube.com/watch?v=lEkJoMNFPEA

 

geralmente chego aqui sem nada para dizer e escrevo... e quando eu quero dizer coisas, muitas coisas... aquelas coisas... tantas coisas... 1001 coisas... eu sei que sabes quais são...

 

http://www.youtube.com/watch?v=KQqzIWcJC0E

 

at the end just Kiss... Keep It Simple and Stupid...

 

 

 

 

19
Fev13

3 outras coisas...

asimplesvidadejoaorapaz

tem-me acontecido una cena extremamente espectacular... não sei se também já vos aconteceu... eu vou assim a andar descontraído e calho a passar por um espelho e: "uou eu sou mesmo lindo de barba por fazer (sim, no meu caso a barba faz-se e não se desfaz como com os restantes comuns mortais, se no caso deles a barba empata e eles vão-se desfazer daquele empecilho, no meu caso tudo o que seja para modificar a minha aparência é considerado arte, e a arte faz-se não se desfaz, logo eu faço a barba, é arte, é lindo, sou eu) devia andar mais vezes com a barba por fazer..." então ainda tento adiar o inevitável fazer da barba, mas então o curioso, o inaudito acontece, eu começo a fazer a barba e quando já estou a acabar... "uou mas eu ainda sou mais lindíssimo de barba feita... uou como é possível ser tão lindo..." e depois fico aí uns 10 minutos a contemplar a minha beleza e depois vou à minha vida...

 

tenho ouvido Carlos do Carmo... tem sido bom... refrescante pegar nos velhos fados e ouvi-los, profundo também... fico triste não poder vos mostrar... vos dizer... vos explicar a minha ligação ao fado e em especial ao fado de Carlos do Carmo... dos trinta e tal fados que tenho ouvido enquanto treino, destaco dois com letra de António Lobo Antunes e música de José Luís Tinoco, "Canção da Tristeza Alegre" "Mar Menor"...

 

e de Carlos do Carmo para Marcia num fininho... eu adoro "A Pele que há em mim" da Marcia em especial com o J.P. Simões... já me tinham mostrado a música muito antes de ela vir a ser conhecida do grande público, mas a nova versão... lindo... eu adoro o timbre e a interpretação do J.P. Simões e o contrabalanço que faz com a Marcia... infelizmente não sou o maior dos fans de J.P. Simões... com muita pena porque este gajo com este timbre e capacidade interpretativa pode cantar tudo... gosto dele a versão da "Inquietação" do José Mário Branco (que já escreveu várias letras para o Carlos do Carmo), mas que mesmo assim não há inquietude como a do próprio José Mário Branco... depois tive a oportunidade de ver a entrevista da Márcia ao Bairro Alto da 2 e no alto do meu pretensiosismo, achei que entendi tudo, todos os promenores, todos os sentimentos e dores e frustrações e tudo, que ela sentiu quando fez a música...ela contou a história, lembrava-se perfeitamente do dia e da hora e de onde vinha quando lhe apareceu esta canção... e eu cá dentro da minha alma eternamente apaixonada... achei lindo...

 

http://www.youtube.com/watch?v=LrNz37uc7kc

 

http://www.youtube.com/watch?v=J5SvR0ThrZs

12
Dez11

3 coisas mais ou menos sobre gajas

asimplesvidadejoaorapaz

uma coisa: as pessoas pensam que todos os homens gostam de casas de strip e afins... eu não gosto!!! e continuo a adorar gajas e tudo e tudo! Será que são as stripers os objectos neste processo?? Eu acho que não, senão vejamos, elas estão lá a ganhar (e bem) o delas, nós a gastar (e para quem gosta) e bem o nosso, somos obrigados a assistir sem sequer ter a possibilidade de levar uma para casa, se por acaso nos calha um table dance as gajas usam e abusam de nós como verdadeiros objectos e nós nem direito temos a ficar de pau feito de tanta vergonha que estamos a passar, se nos pomos a conversar com elas a conversa mais tarde ou mais cedo vai parar ao copo que lhe vamos pagar ou não... eu não me sujeito a isso!!! vou a casas de strip quando por acaso o pessoal lá quer ir... nunca deixei que uma puta daquelas me pusesse as mãos em cima, nem na minha despedida de solteiro... o pessoal bem queria festa mas eu disse logo que com o dinheiro que iam gastar podiam beber mais copos ou então oferecessem o table a outro gajo qualquer... desculpem lá mas em mim só mexe quem eu quero, e eu sou muita areia para a camioneta das meninas do strip...

dois coisas: tenho pena que as pessoas não encarem o piropo ou as abordagem simples e descomplexadas que por vezes acontecem como uma coisa boa! Não, eu também não me sinto confortável a meter-me com gajas que não conheço de lado nenhum, mas se o fizesse acreditem seria sem malícia... gostava de ter a capacidade e possibilidade de chegar ao pé de alguém que me fez parar e olhar e dizer-lhe exactamente isso... assim como gostaria que as pessoas tivessem o à vontade de me abordarem se me acharem giro... das vezes que fui abordado do nada foi sempre por estrangeiras... será isto indicador de alguma coisa??? assim a que me marcou mais por todas as razões foi uma vez em que ia eu sozinho a andar numa rua de Espanha e à porta de um café estão duas raparigas... eu passo e uma pega-me pelo braço e diz-me (em castelhano claro): - tu és lindíssimo!!! (vira-se para a amiga e pergunta) - Não achas?? (e a amiga) - Não, por acaso não acho nada!!! eu ri-me com gosto e respondi-lhes que não se pode agradar a todos... e fui à minha vida!!! e pronto não morreu ninguém, ninguém ficou sem um bocado e eu fiquei com uma pequena recordação para além da massagem ao ego...

três coisas: no outro dia estava a almoçar num restaurante todo gourmet que um colega meu me levou a conhecer... estavamos sentados à mesa a comer as entradas quando entra uma mulher no restaurante e dirige-se ao patrão da casa (mais tarde percebi que era tipo fornecedora da casa), ficamos os dois assim parados no tempo a olhar para a senhora.... classe classe classe, mais, classe pura... e o meu amigo pergunta-me: - então valeu ou não a pena vir aqui??? - Está calado, estou triste!! - Triste??? eu estou contente, só a possibilidade de lavar as vistas desta maneira... - eu não, ver estas coisas faz-me mal, fico triste!!! e pronto a rimos os dois e a conversa ficou por ali, mas durante os dias que se seguiram lá voltávamos à conversa da aparição daquele ser transcendental... e contámos aos amigos e tudo...

Depois dei por mim a analisar a coisa mais a fundo... fico genuínamente triste, será que tenho um chip incorporado em mim que quase que me obriga a tentar conquistar estas verdadeiras raridades na terra... é porque fico mesmo mal resolvido, se assim não fosse não estaria aqui a falar do assunto já passado bem aí uns 2 meses... acho que genéticamente naqueles momentos os meus antepassados estão a tentar passar-me uma mensagem... prefiro pensar que a mensagem passa mais por "Agora era uma boa altura para fazeres a tua dança do acasalamento" do que "Agora era uma boa altura para lhe dares com a moca na cabeça e a levares para a gruta"...

 

Aí aí, doi tanto!!

14
Jan11

Muitas palavrinhas para poucas coisinhas

asimplesvidadejoaorapaz

Ponto prévio: Eu teria boas condições de ser perfeito caso não estivesse carregadinho de imperfeições!!

 

Escrevo no impulso... neste momento não sei bem o que me leva a escrever, mas escrevo tendo como objecto de escrita eu próprio, ou o "eu próprio" resultado da ligação com as mulheres.

A minha sexualidade aconteceu... não foi problemática, nem confusa, nem sequer foi... simplesmente quando dei por mim enquanto ser, já gostava da Mulher, acreditem que na minha inicial inocência não havia sequer espaço para conceber que um homem poderia não gostar de uma mulher mas sim de outro homem. Gostava de brincar com as miúdas porque eram tão giras, tinham tanta piada... e nem sequer sofri qualquer "represálias" quando por vezes preferia brincar ao lencinho da petica com elas do que andar a atirar pedras uns aos outros com os rapazes (embora também gostasse muito). Depois, também influenciado pelo meio de onde venho, as miúdas começaram a ser alvo de cobiça, não só minha mas de todos os meus amigos, e as conquistas e "desconquistas" sucediam-se ao ritmo em que viamos as paixões do cinema, como "TOP GUN", "NAMORADA ALUGA-SE" "DIRTY DANCING" e outros. Também naturalmente começaram os bate-pés, e os verdades ou consequência, e depois os beijinhos atrás da escola e no autocarro para casa... Quando dei por mim, respirava, "comia", bebia e vivia miúdas... mas eu e todos os meus colegas... não sei porquê mas ainda hoje mariquices não existe nos 10 ou 15 gajos lá da terra das "minhas gerações", e se existisse não haveria problema, porque o que é diferente não nos incomoda, simplesmente "ainda" (e acho que nunca) não fui (vamos) por aí... Depois aconteceu... descobriu-se o sexo!! E só depois as primeiras paixões e as primeiras grandes vitórias e derrotas claro... A princípio complicava-me muito o sistema tentar perceber porque é que as mulheres (miúdas) diziam uma coisa e pensavam outra... mas mais tarde percebi que só o facto de eu as saber ler entre linhas... e sorrisos, e expressões, e sentimentos era por si só algo de raro e precioso... Andando para a frente, muito para a frente, de lá para cá não lhes fiz a conta e recuso-me a fazer, mas sei quem mexeu comigo, quem chegou e partiu e nunca chegou realmente a partir... podendo ser eu considerado um Homem de uma Mulher só, também não posso deixar de considerar que fui ou até sou um homem de algumas paixões... Agora já não mudo muito, direi que cada vez mais vou sendo "EU" e não aquele "eu" voraz e avido de vida, também aprendi a contemplar, a saborear, e embora soubesse parar, não sabia não começar... Agora cá do alto (ou do baixo) dos meus trintas respiro e por vezes não anseio como outrora... mas as coisas ainda acontecem, não sei bem porquê, ou não quero saber...

E escrevo para continuar sem perceber percebendo, que fui sendo para as mulheres algo de incomum, algo de irreal, algo de por vezes precioso, algo de viciante e dependente, algo de saboroso, e algo de aventuroso... algo de concreto mas sem o ser plenamente, algo de memorável sem dúvida... Gostava de ter tido uma vida para cada mulher extraordinária que conheci, elas mereciam eu não!!!

E hoje que paro e olho e tento por vezes não respirar para não darem por mim... assusto-me quando alguém que tem tudo, acha que eu sou diferente de tudo e de todos, "como uma cartada de liberdade"... e até no viver do dilema hoje sou diferente, troco a cor da voracidade violenta de sentimentos galopantes com vontades inebriantes, por um deixa lá ver o que é que isto vai dar pouco mais que monocromático... mas será que é mesmo assim?? E muito mais haveria a esconder nas entrelinhas a escrever sem sentido mas sentidas... que não escrevo!!

12
Out10

Pequena e parcial teoria sobre o que Homens e Mulheres querem...

asimplesvidadejoaorapaz

No amor, as grandes diferenças entre Homens e Mulheres, gajos e gajas,  rapazes e raparigas, começam essencialmente na questão do que querem, precisam ou procuram... O Homem quer ser salvo!! O gajo que é um bom vivant, matador, playboy, quer que lhe apareça aquela tal especial que com todas as suas qualidades e amor o salve da vida devassa que leva e que lhe custa muito... que no meio de tanta (aparente ou não) futilidade, promiscuidade, loucura, consiga ver nele as suas verdadeiras qualidades (será que existem??) e que o salve direito ao altar e depois à mesa da cozinha repleta de iguarias por ela cozinhadas, e depois ao cadeirão da sala e respectivo jornal para ler... assim num golpe de mágica que aceite os seus defeitos e se apoie nas suas virtudes... salvo por amor!!! Assim como o bêbado que deixou de beber porque aquela mulher, a sua mulher o salvou da bebida por amor... e o que ela sofreu!! Mais que mulher é uma santa!! salvo por amor!! E o jogador compulsivo que arrebenta com todas e quaisquer economias... se não fosse aquela santa senhora que o salvou... por amor!!! E o tímido introspectivo, completamente inadaptado, deprimido e com tendências suicidas, um dia apareceu ela e fez-se luz!! Salvo por amor!!! E por aí fora... quantas vezes já não vimos e ouvimos nós nesses programas dos Gouchas e Fátimas e Júlias a história do desgraçado que se não fosse a sua santa mulher, que até lhe é mais que mulher é também mãe, que o salvou da maior desgraça anunciada.... por amor!!! Mas exactamente do outro lado está a mulher... a mulher salva o homem porque viu nele aquilo que ninguém viu... aquele olhar que só ela percebeu que ainda lá morava alguém. morava esperança, morava... amor para retribuir... e ela deixa-se arrebatar por esse olhar... no desespero daquele homem fragilizado, ou mau, ou sem carácter... está alguém que a irá arrebatar com a sua história de vida e com todo aquele amor guardado e espezinhado pronto a saltar cá para fora e a faze-la sentir-se amada... Mas se nem todas as mulheres procuram salvar alguém (pelo menos sem se aperceberem) todas procuram o mesmo... desejam ser arrebatadas!!! Para a mulher quando está bem, bem podia estar melhor... quando as coisas correm mais ou menos é hora de começar a fazer contas de cabeça (e de coração??) à procura de melhores alternativas... minto!! Da melhor alternativa de todas!!! A mulher quer ser arrebatada!!! Não lhe interessa viver a meio gás (só se tiver mesmo de ser...), mas viver no máximo com aquele verdadeiro Homem que mexe com ela, que a arrebata e a faz sentir viva... que a faz sentir a verdadeira Mulher que ela sabe que é!!! Ora a mulher quer ser arrebatada!!!

Vejamos o caso das separações (tenho visto algumas de perto ultimamente): Tudo era lindo tudo era belo, juras de amor e sexo com farturinha e bonzinho, mas... o tempo passa o pessoal casa... o Homem quer espaço, quer ir beber uma cerveja ao café, quer ir jogar à bola às terças e quintas, quer ir jogar poker, até quer ir à night uma vez por mês com os amigos, ou então não quer nada... quer ficar no sofá a ver televisão e que não lhe fodam o juízo... mas para ele está tudo bem, mesmo que esteja tudo uma merda... se ela uma vez lhe fez uma loucura por amor isso é a prova provada do seu amor por ele, ou se casou com ele (loucura sem dúvida), é porque o ama e está tudo bem mesmo que isso tenha sido à 10 anos... para ele ela está garantida, independentemente das discussões, do desinteresse aparente, parece que para o Homem as coisas nunca estão assim tão más, e se estão há sempre volta a dar ao texto... Não é de admirar então que quando elas os abandonam, eles a princípio acham que tudo se resolverá com um "amo-te!" ou umas flores, ou atirando-se para os pés dela a suplicar... mas já não dá... já foste amigo!!! Enquanto andaste na tua vidinha, ela emagreceu e tá toda boa, conheceu novas pessoas, restabeleceu contacto com antigas paixões, e está a preparar-se para dar o salto enquanto andas a ver televisão no sofá e a dar pontapés na bola às vezes... Tu vais tendo o tempo para não te aborreceres... ela com esse mesmo tempo vai encontrando alternativas ao aborrecimento em que te tornaste para ela... Hoje diz-te que já não sente o que sentia por ti, daqui a três meses quer ir viver para Inglaterra com a paixão da adolescência e vai-te levar a filha... Tu a amavas, mas não lhe dizias... ela sabia, mas precisava de ouvir... agora que lhe queres dizer que ainda a amas ela já não quer ouvir, porque já ouve alguém o dizer por ti e de uma forma totalmente ARREBATADORA!!!

E muitos mais exemplos poderiamos dar... mas acho que o início de todas as diferenças começa exactamente no que querem, que por sua vez vai influenciar o seu comportamento, que por sua vez vinca cada vez mais a diferença do que querem... O Homem com um estilo de vida mais errante (e errado???) à procura ou à espera da mulher que o salve por amor!!! A mulher com uma vida mais linear e programada, à espera que estremeçam o seu mundo e a arrebatam de amor e paixão!!

Para a próxima falarei das diferenças entre Homens e Mulheres quando se trata de sexo... aqui também diferentes, mas já não tanto...

21
Jun10

em quase primeira mão...

asimplesvidadejoaorapaz

um dia... tive uma paixoneta louca por uma gaja da TV que começou de uma brincadeira tonta (tiro no escuro) e descambou numa paixão violenta (pelo menos para mim). Pior que um gajo que tem tudo só mesmo uma gaja que tem tudo... e nas "mãos" de uma senhora destas bastas seres só um bocadinho anjinho e já eras!! Por acreditar que ela era diferente é que tudo começou (e acreditem que cheguei a acreditar), mas nessas mãos só duramos enquanto somos novidade... e eu não quis durar tanto!! Afinal eu sou... sou eu!!!

 

Aqui ficam uns poemas que lhe escrevi só naquela de lhe dizer tudo sem dizer nada... no fim ficou a frase "Quase que me traíste quando eu me preparava para te trair"

 

Será que me fiz entender???

 

 

A história dos meus silêncios ainda está por contar
envolvo-me e luto nos barulhos dos outros
mas são os silêncios que me fazem vibrar..

A história das minhas vontades esconde-se cá dentro
jogo e adivinho nas vontades dos outros
mas são as minhas vontades que reflectem o momento!

A memória das minhas histórias se confunde e se perde!!
jogam e adivinham nas minhas vontades
procuram medir forças para ver quem é que cede...

E olham para mim
e perguntam quem sou
de onde vim
e para onde vou

e procuram por mim
mas eu não vou... não me dou...
se hoje estou aqui
amanhã já não estou!!

É no meu silêncio que suspiro por ti
é no meu ruído que te vou "esquecer"
é o teu silêncio que me deixa assim
com vontade de te encontrar para depois me perder..

 

 

e mais um:

 

São doirados aqueles campos,
não esqueço... estão aqui...
e os caminhos, e os sonhos, tantos, tantos...
fugi, perdi-me, mas voltei a mim...

Frustrações?? uma ou outra vá lá,
de perfeitas imperfeições me acho e me dou!!
Olá tudo bem? tu por cá?? Será?!?
não sei se sim, não sei se sou, não sei se vou...

Olhares... o meu?? Porquê??
Sorrisos... o teu?? Logo se vê...
Vou-me enlaçando nos laços da vida,
não devia a deixar vaguear assim perdida!!

Eu não quero... mas quero-te!!
Não te tenho... mas perco-te!!
volto perdido para o meu mar,
e lá sei que encontro o meu lugar... o meu luar...

E as tuas condições??
E os teus caminhos e tentações??
E os teus trabalhos e compensações??
E eu iria me diluir mo meio de todas as sensações..

Luzes!! Acção!! Perdição...
Brilho?? Glamour?? Atenção...
Longe de ti, longe do coração,
algures aqui ao pé da... televisão...

 

 

Publicar (mesmo que seja aqui) estes poemas também é uma grande traição...

 

 

 

13
Abr10

um dia escrevi isto:

asimplesvidadejoaorapaz

estava a dar uma volta pelos Blogs quando encontrei um "eu" alguém que não "eu" eu, e ler as algumas coisas desse "eu" fez-me lembrar um outro "eu" eu mas muito antigo... nos fins do século XX e primórdios do século XXI... resolvi a propósito de todos essa confusões de "eus" colocar aqui algo que eu escrevi há um par de anos, afinal as vidas de todos os eus davam um livro ou um filme, nem que seja para eles (nós) próprios...

 

olho para trás para os últimos 18 meses e... acho que foi realmente a última etapa do princípio da vida!!! Contamos mais coisa menos coisa 28 anos de intensa intensidade de vida, por vezes demasiado intensa, houve memórias que pura e simplesmente apaguei e outras vivências que ignorei, é muito mau depois constatar que o que para mim foram passagens para outros foram marcos na vida... tenhos segredos, tenho demasiados segredos, tenho meias verdades, demasiadas meias verdades, e mentiras também... tenho saudades de quem me indicou o caminho obrigado por todo o vosso amor e carinho!!
Tenho também muitas desculpas a pedir, mas não vai dar não posso tentar redimir com palavras doces os erros do passado e também de que serviria... já vão ter de viver comigo na memória...
Agora era de minha vontade escrever quem passou na minha vida e de uma forma ou de outra ficou por cá nem que seja em recordações, como eu gostava de chegar ao pé de "ti" e abraçar-te...
Há que arrumar o armário e deitar muita coisa fora, não sei por onde começar... talvez deitar fora estas imensas vidas duplas que fui construindo e misturando com a minha Vida aquela que me pertence, me preenche e que eu quero seguir...
Agradeço à família não podia pedir mais e melhor... agradeço ao meu amor por tudo, por ser simplesmente a mulher impressionante que é e por me fazer estar completamente apaixonado mesmo ao fim de tanto peso de vida, lembro-me como tivesse acabado de acontecer a primeira vez que te vi, que nos beijámos, que nos zangámos, e até da primeira vez que reparei no teu olhar de incerteza depois de todas as certezas... eu disse-te "isto vai ser muito complicado"... mas podia ter ficado por aqui e eu já não seria o menino mau que sou, esperemos que fui... fiz muita asneira, e fiz asneiras que não o foram, foram demasiado importantes para mim, essas sei perfeitamente quem são, podiam ter sido a minha vida mas não foram...
Não podia ir ao programa da Teresa Guilherme nem sequer poderia responder à primeira pergunta tenho demasiados fantasmas... que me vão perseguir para sempre, não faz mal estamos cá todos para prestar contas no fim!!
Todas as nossas vidas davam o livro, a minha já dava um livro lixado, eu ia gostar de o ler, pode ser que um dia o escreva para lhe pegar fogo a seguir... 
Milhares de músicas, milhares de filmes, milhares de livros, milhares de noites,milhões de desilusões, milhares de vitórias, milhares de conhecidos, milhões de olhares, milhares de beijos, dezenas de mulheres, dezenas de amigos, alguns amores, loucas paixões, sorrisos a montes, lágrimas também, muito por dizer, pouco por fazer (mas parece que ficou tudo por fazer) tanto e tão pouco e eu sou só um com só uma oportunidade...
O Simples é um monte de reticências, o Simples também faz parte, o Simples também já me deu respostas certas, mas também já me fez correr atrás de sonhos cor de rosa e lutar contra moinhos de vento, o Simples é o meu Sancho Pança, companheiro das desventuras....
A vida passou a correr, que injustiça foi rápido demais, nem deu para saborear como deve ser, mas sei que a partir de agora será ainda mais a correr, terei que ser eu a desacelerar e concentrar-me mais... serei capaz??
Detesto deixar para trás quem vai ter que ficar... detesto deixar assim o Simple sozinho sem voz e sem papel onde escrever, não te chateies também nunca pretendemos ser pretenciosos... não é amigo?!
Para ti: quando nos encontrarmos por aí na vida eu prometo um sorriso... e vamo-nos encontrar o mundo é demasiado pequeno para tal não acontecer... e quem sabe se não direi:
"Prazer!! eu sou..."

 

E falava eu em desacelarar e concentrar-me mais... de lá para cá existe um "mundo" percorrido, agora aparentemente chegou mesmo a altura de "desacelarar"... será????

Eu acho que é desta....

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub