Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

asimplesvidadejoaorapaz

É o João que é um rapaz que tem uma vida simples.

29
Nov12

apenas um...

asimplesvidadejoaorapaz

e sou apenas mais um...

 

e passar na rua,

pessoas por ti,

sorte a minha sorte a tua,

alguém te sorri...

 

certezas breves,

brisas tão leves,

pardais que restolham,

braços que te acolham,

abraços que te abriguem,

mãos que se desliguem,

no frio das ruas,

como um dia as tuas...

 

perdidos dias que foram,

perdido em dias que foste,

outros olhos que moram,

nas faces em que te abrigaste,

outros olhos não choram,

o que também não choraste,

 

eu sou apenas mais um,

entre muitos nenhum,

entre todos alguém,

dentro de ti ninguém...

 

eu sou também mais um,

que passou na rua e sorriu,

aquele sorriso incomum,

que um dia te iludiu...

 

eu sou também um dos mais,

que reprime em dias que tais,

são (in)certezas, sinais,

tal restolhar dos pardais...

 

eu serei sempre algum,

como um dia fui um,

eu serei sempre para ti,

tanto quanto nunca vi...

 

eu serei sempre e porém,

nunca serei mais que nada,

também até nem convém,

ser mais que bonita fachada...

 

eu fui apenas mais um,

da mulher que queria ser amada,

da dama por todos desejada,

da princesa perdidamente abandonada,

da lenda da moura encantada,

da guerreira vílmente trespassada,

da história nunca contada...

 

e sendo apenas assim,

muito me custa ser,

instântaneos de mim,

e de tudo o que se sonhou viver...

 

 

 

 

  

23
Nov12

a origem...

asimplesvidadejoaorapaz

Por vezes as coisas acontecem, e nós pensamos que é acaso ou destino... talvez um mero acaso da sorte... depois, quando as almas são assim sedentas de vida e de respostas, procuram... e encontram também... quando comecei a fazer aquelas perguntas inquietantes, quando tudo para mim era mais... era sempre para além... tudo se questionava e tudo era insuficiente, a minha mãe disse-me que nem tudo tem explicação e que por vezes tentar explicar certas coisas demasiado íntimas ou profundas da alma era simplesmente esmiuçar e complicar... que nem tudo tem de ter explicação e que não nos devemos levar demasiado a sério ao ponto dos porquês nos pôr inclusive em causa... acho que ela tinha razão... até porque é minha mãe, logo alguma da experiência dela pode-me servir a mim, que tenho traços da sua personalidade... verdade é que embora complicando não me desfiz em dúvidas existênciais e crises emocionais... só as que fiz questão de viver...

Então perguntar o porquê e o de onde ou como, nem sempre tem resposta ou é produtivo... mas, pensei... e lembrei-me de há 25 anos atrás mais coisa menos coisa, estar junto à telefonia a ouvir com o meu avô o Tony de Matos (padrasto da Teresa Guilherme, curioso..)... ele vivia com emoção as músicas do Tony, verdadeiro ícone, ou talvez o único da música plenamente romântica portuguesa... e eu percebia já na altura, que eram mais que músicas, eram gemidos da alma, identidades que se reviam nas letras e melodias... e se o meu avô cantava especialmente "Tempo Volta para trás" adequado à idade que tinha, talvez eu um dia também a cante da mesma forma... agora é a minha vez de viver a música à imagem que o meu avô fazia... um "Só Nós Dois" dos nossos tempos mas a origem está no passado, há 25 anos atrás, recebi as lições do amor e do amar e do viver e do sofrer, também nas letras e melodias e voz do Tony de Matos pela mão do meu avô...

 

http://www.youtube.com/watch?v=m1ZnSP9l84c

 

Um dia, do nada, precisei de escrever sobre o meu avô... e desmoronei-me em lágrimas e soluços... um dia voltarei a reler esse papel, talvez no dia em que chegar a vez da minha avó também partir e eu deixar de saber o que foi um dia ser menino alegre e feliz...

 

 

19
Nov12

Adorador de Boys Bands

asimplesvidadejoaorapaz

Já pela segunda vez sou surpreendido por uma música... vou ver e é de uma boys band... se à primeira vez ordenei-me a não gostar da música, isto ser surpreendido uma segunda vez pela mesma música só quer dizer que eu sou um adorador de boys bands... neste caso de gajinhos de 16 anos... ai as saudades que eu tenho dos D´Arrasar...

 

http://www.youtube.com/watch?v=5r8G3SEGIV0

 

http://www.youtube.com/watch?v=6PgUI--uTvg

18
Nov12

A minha laranja...

asimplesvidadejoaorapaz

é na urgência e na fatalidade que eu sinto ou senti as coisas mais explendorosas e saborosas e enormes da vida... é na melancolia, nostalgia e na triste frustração do passado, do sentido, das origens, das coisas puras, das desordens e vitórias, das noites também e dos sorrisos e de todas as lágrimas e do simplesmente estar aqui... que eu vivo e vivi... é no pôr do sol... é no pôr do sol que eu sou... daquele mais laranja... mais profundo... mais de fogo e depois braseira... em que sinto o quente arrepio de ser... de ter sido... de ser gente... de ter existido... e se parto a algum lado devo chegar... e se não chegar, de algum lado parti, e em algum lado ficará alguém a carpir por mim...

 

http://www.youtube.com/watch?v=yUyhx0LGhTM&feature=related

 

http://www.youtube.com/watch?v=1jOSL4enA5g

 

http://www.youtube.com/watch?v=LrNz37uc7kc

15
Nov12

Somente ao contrário

asimplesvidadejoaorapaz

Longe no Poente que cai

perto na flor da pele da gente

foge de dentro de nós e sai

certo como a lágrima que corre na frente

 

são tortuosos os caminhos do se ser

como expirar-mos as dúvidas num instante

tão valiosos os momentos do querer

sem largar cinzas no mar do inconstante

 

no perfeito perpétuar do risco

de uma ponta à outra se percorre

tal qual parado imutável obelisco

igual insípido desfilar que decorre

 

e ser gente nem sequer é ser

se tranquilo é o fogo que não sente

e se entretanto me canso de ver

o frustrante proletar de quem somente...

 

venham agora retirar do armário

venham agora namorar-me o passado

louco??

bem melhor que ordinário...

insatisfeito??

bem um pouco...

simples diabo ao contrário...

 

http://www.youtube.com/watch?v=Ka--_6iV7nI

 

05
Nov12

O Cabo das Demências

asimplesvidadejoaorapaz

Singelo,

que pica,

encanta,

perdoa e explica...

desencanta,

e no fim que fica??

 

tal Blimunda e Baltazar

no vazio de quem vê,

no percorrer, no palmilhar,

do trilho que não se lê...

 

a espera por ti que já partiste,

na passarola que em si e seu destino,

da perdida estrela decadente que não viste,

na secreta passagem dos sonhos de menino...

 

imensos são os valetes e damas que se jogam,

ao mar das desilusões que perduram,

secretos os beijos que se afogam,

nas ondas das sensações que não curam...

 

e assim me fico,

parado,

só,

e não reclamo...

e tu?

por favor tem dó!!

afogado foi instante do se te amo...

 

02
Nov12

Mutação infernal

asimplesvidadejoaorapaz

As coisas mudam, mas tu só mudas com as coisas se quiseres... todas as coisas que te provocam irritação, ou desalento, ou quebram-te o espírito, se não as resolveres a tempo um dia terás de as resolver à pressa... viver-se de uma certa maneira só se consegue perante determinadas premissas... se umas podem não ser satisfeitas e continuares a viver de determinada forma, outras por sua vez, à primeira falha tudo muda, e muito do que te trazia a possibilidade de seres daquela forma, desmorona-se e passas a ser de outra forma... por muito obstinado e forte e seguro e determinado e teimoso e outras coisas mais que sejas, por vezes não é suficiente para continuares a ligar ou a combater as forças do mal... também tu tens vontade de te desligares e não te ralares... afinal também és humano... por outro lado a linha entre a missão e autosacrifício é ténue... mas existe... não me ralo eu agora em a definir, em lhe apalpar a consistência e grossura, mas deveria??? talvez... aqui entra um pouco da generalidade do ser... neste caso no se ser Homem... no encarar as coisas à Homem, para o bem e para o mal... depois existem momentos em que vês para lá do que sentes, talvez a questão não seja o que sentes, mas sim porque o sentes... ora a vida muda não é?! e nós também não é?! acredito que sim, mas eu não... pelo menos não agora, não ainda, e não para voltar a ser o que nunca mais serei...

 

http://www.youtube.com/watch?v=TzFnYcIqj6I

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D