Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

asimplesvidadejoaorapaz

É o João que é um rapaz que tem uma vida simples.

13
Jul10

Avó e Avô eu Amo-vos!!!

asimplesvidadejoaorapaz

A minha vida, sendo simples, seria aos olhos de muitos completamente desprovida de equilíbrio... Á primeira vista compreendo e até aceito até certa medida... Sem optar, optei por, a partir dos meus intensos desequilíbrios me ir equilibrando. Foi a minha forma de fazer sentido, sentindo...

A minha simples vida, de tão simples que foi até ao momento, tornou-se rara e especial... Hoje olho para a sociedade e olho para mim. Eu sou a sociedade mas não partilho do seu pessimismo e da sua descrença!

Eu dizia à minha avó que não gostava de dormir porque perdia tempo de brincar... Hoje adormeço a pensar nas coisas boas que o amanhã me reserva...

Sem qualquer desprimor pelos meus pais, hoje sou feliz e homem de família, porque o meu avô e a minha avó maternos foram dois exemplos monstruosos de grandeza de espírito e personalidade, patentes na simplicidade das suas vidas de pobreza e de trabalho...

A minha maior riqueza é a possibilidade de transmitir aos meus filhos os valores (absolutos) e o amor que a minha família me deu...

 

 

04
Jul10

a propósito dos encantos e desencantos de cada caminho que decidimos percorrer...

asimplesvidadejoaorapaz

a propósito do que li no Blog "Teorias da Costa" aqui vai, um dia escrevi isto:

 

"não, não era assombrada! era apenas uma velha casa no meio de algo semelhante a um bosque, sem porta, e as portadas das janelas à muito tinham perdido os seus vidros. não, não tinha medo!! Porquê ter medo? afinal seria apenas um sonho... o menino vagueava por entre as árvores, sempre diferentes, sempre incomodadas com a sua passagem... a luz era sempre diferente, o vento soprava sempre de forma violenta, por mais roupa que o menino tivesse, havia sempre o incómodo arrepio, mas lá estava ela... a casa desencantada! para ele era um encanto quando por detrás de um mais frondoso arbusto a avistava... dava meia dúzia de passos e sentava-se na clareira mesmo em frente da porta que outrora escondera tudo aquilo que o menino não conseguia ver. Concentrava-se imenso, franzia os olhos para dislumbrar um pouco que fosse do seu interior mas... nada... apenas cinzento, apenas vazio indecivrável!! e passavam horas e o menino perdido naquela fachada... na porta, por vezes nas janelas, até por uma simples linha de fumo vinda da chaminé ansiava, mas... nada!! Por fim já cansado, deitava-se de barriga para o ar de olhos fechados, custava-lhe encarar o olhar reprovador do céu lá no alto, e pensava: "Amanhã vou olhar com mais atenção" Deixava-se dormir assim fixado na ideia do amanhã, via-se a percorrer um novo bosque de novas àrvores maliciosas, uma nova clareira, uma nova luz, a casa essa igual, o esforço e o desejo pela novidade vibrava dentro de si... e sem dar por si caía no sonho do sonho encantado da casa desencantada..."

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D