Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

asimplesvidadejoaorapaz

É o João que é um rapaz que tem uma vida simples.

23
Nov12

a origem...

asimplesvidadejoaorapaz

Por vezes as coisas acontecem, e nós pensamos que é acaso ou destino... talvez um mero acaso da sorte... depois, quando as almas são assim sedentas de vida e de respostas, procuram... e encontram também... quando comecei a fazer aquelas perguntas inquietantes, quando tudo para mim era mais... era sempre para além... tudo se questionava e tudo era insuficiente, a minha mãe disse-me que nem tudo tem explicação e que por vezes tentar explicar certas coisas demasiado íntimas ou profundas da alma era simplesmente esmiuçar e complicar... que nem tudo tem de ter explicação e que não nos devemos levar demasiado a sério ao ponto dos porquês nos pôr inclusive em causa... acho que ela tinha razão... até porque é minha mãe, logo alguma da experiência dela pode-me servir a mim, que tenho traços da sua personalidade... verdade é que embora complicando não me desfiz em dúvidas existênciais e crises emocionais... só as que fiz questão de viver...

Então perguntar o porquê e o de onde ou como, nem sempre tem resposta ou é produtivo... mas, pensei... e lembrei-me de há 25 anos atrás mais coisa menos coisa, estar junto à telefonia a ouvir com o meu avô o Tony de Matos (padrasto da Teresa Guilherme, curioso..)... ele vivia com emoção as músicas do Tony, verdadeiro ícone, ou talvez o único da música plenamente romântica portuguesa... e eu percebia já na altura, que eram mais que músicas, eram gemidos da alma, identidades que se reviam nas letras e melodias... e se o meu avô cantava especialmente "Tempo Volta para trás" adequado à idade que tinha, talvez eu um dia também a cante da mesma forma... agora é a minha vez de viver a música à imagem que o meu avô fazia... um "Só Nós Dois" dos nossos tempos mas a origem está no passado, há 25 anos atrás, recebi as lições do amor e do amar e do viver e do sofrer, também nas letras e melodias e voz do Tony de Matos pela mão do meu avô...

 

http://www.youtube.com/watch?v=m1ZnSP9l84c

 

Um dia, do nada, precisei de escrever sobre o meu avô... e desmoronei-me em lágrimas e soluços... um dia voltarei a reler esse papel, talvez no dia em que chegar a vez da minha avó também partir e eu deixar de saber o que foi um dia ser menino alegre e feliz...

 

 

6 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub