Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

asimplesvidadejoaorapaz

É o João que é um rapaz que tem uma vida simples.

19
Set19

à vontade...

asimplesvidadejoaorapaz

amplitudes...

espectro das coisas...

porque tocas melodias desconexas???

em alguma altura fará nexo...

sentido...

mais que sexo...

vivido...

 

memórias...

quem escolherá o que lembrar ou apagar...

é filme?

é drama?

na comédia dos dias...

entre as dores da vida...

perseguições sem vontade...

inquietudes estáticas...

paralelos...

calçadas...

virtudes perdidas...

ousadias escondidas...

como quem troca sabrinas por saltos altos...

como quem se cobre desejosa de ser descoberta...

saber que um dia a dor aperta...

saber que altos valores usurparão...

o lugar dos nossos corpos num só coração...

 

 

PS: Não sabia que tinha sido o Jorge Cruz a escrever o "Rosa Sangue"... faz sentido!!! descansar... à vontade!!

 

 

 

 

 

08
Jun19

que me interrompas os dias...

asimplesvidadejoaorapaz

os dias passam... nem sempre, nem todos desses dias tenho consciência plena de tudo... basta-me a tarefa e o descanso... as coisas simples do dia... da noite não tão simples nem tão partilhadas... trabalho sim... trabalho muito... mas não refém nem preso nem ditado por esse trabalho... há outras coisas... pinturas... requalificações... e por momentos tempo também para um eu lá de trás... o que falta??? falta tudo aquilo que não faz falta.... tudo aquilo que não existe mais... que existiu sei que sim... sabemos que sim... mas é tão longínquo e tão inatingível, que só por ser tão belo e inatacável persiste...

mas e como criamos e ousamos agora tão distantes desse passado tão ausente como presente???

não sei... mas sei que sabes tanto de mim...

não sei até se me permito... se quero... mas sei que te quero como sempre te quis...

há uma linha que nos acompanha do princípio ao fim... sem interrupções quando se trata de pessoas saudávelmente insanas... e como o fomos...

enfim... talvez a história não esteja toda contada... talvez aconteça...

afinal enquanto houver mar e marés e noites pela frente... 

"porque de um dia se trata"

até um (esse) dia...

um beijo...

 

 

 

07
Jan19

reticências.......

asimplesvidadejoaorapaz

pétalas....... 

pedaços de veludo.......

pequenos traços desenhados na perfeição.......

promessas de um pouco de tudo.......

porcelanas e até talvez um cão.......

 

empenas.......

soalheiras.......

caiadas de branco da tua perdição.......

trigos que se estendem e dedeiras.......

bocejos e preguiças e até talvez senão.......

 

armas.......

carregadas.......

tiros, bombas e um ou outro canhão.......

beijos, loucuras de mãos dadas.......

perdidos, doidos de loucura e até paixão.......

 

jóias.......

safiras.......

ouro e demais riquezas.......

pardas risadas.......

tristezas e outras tantas finezas.......

  

seguiste.......

sigo.......

sigo-te senão em mim tu também não.......

seguiste-me até ao fim e até mais não.......

se sim.......

se não.......

se fim.......

ou talvez são.......

 

 

 

 

29
Jan18

deixa...

asimplesvidadejoaorapaz

 

pesagens...

passagens...

para este e outros mundos...

para distantes e outras margens...

vitórias...

memórias...

nada de derrotas e cabeças baixas...

viagens...

destes e doutros gritos mudos...

post its, memorandos, notas e outras coisas em caixas...

números...

estudos..

equações...

quem nos salva os corações???

quem nos troca por miúdos???

na vida como "na vida"...

canta-se e chora-se...

come-se e bebe-se...

ama-se por vezes...

em relance na partida...

em deslastro à chegada...

carrega descarrega...

mais...

muito...

tudo...

larga...

desaparece e aparece...

como num sonho...

num poema já esquecido...

num assombro...

tantas vezes assumido...

faltavam agora os sorrisos...

os olhares...

não fosse(m) a(s) nossa(s) história(s) feita(s) disto...

dum punhado de pó... 

que te voa num sopro...

duma mão de areia...

que se esvai pelos dedos...

dum beijo breve...

que te fica para sempre...

 

conta-me contos da tua fantasiosa vida que me encanta...

numa qualquer praia aquecida pelo sol...

conta-me tudo...

deixa-me saber de ti...

mais que alguém outrora ou para sempre...

tanto ou mais que tu própria...

deixa-me ser quem nunca fui...

perdido por te encontrar...

desejoso de me perder...

deixa-me ser assim...

deixa-me ser...

deixa-me....

deixo-te...

deixa-mo-nos...

 

deixa-lá...

 

deixa lá...

07
Jan18

7 again and forever

asimplesvidadejoaorapaz

Hoje tive uma conversa com um colega do isotérico do divino do além e dessas coisas... ele acredita em muita coisa... eu constatei o que já sabia... sei... não acredito em nada... em absolutamente nada, a não ser que seja terreno... a saber: não acredito em deuses, bruxas, exorcismos, fantasmas, almas, das penadas e das sem serem penadas... e também não acredito em tudo o resto...

Sei em que acredito... acredito em e nas pessoas... se existem pessoas más, que existem... fui abençoado (não acredito em benções) em, na minha vida, ter junto a mim pessoas excecionais que fazem da minha vida uma vida cheia...

Embora não acredite em divindades... és para mim divina... divinal... vivo em eterna gratidão para contigo... eu sei que pode e parecerá sempre estúpido dizê-lo e senti-lo... mas é assim... que sinto...

Foi a minha forma de te dizer que penso em ti... desejo-te um dia feliz... e uma vida feliz... e só peço ao Deus no qual não acredito, que possa um dia voltar a cruzar o meu olhar com teu...

 

25
Dez17

Felizes Natales

asimplesvidadejoaorapaz

É Natal, né?? Pois é... um Natal diferente aposto para alguns... a esses e a todos os outros desejo muitas felicidades!!! Gosto sempre de sublinhar "sinceras felicidades", porque não sou pessoa de desejar por desejar... é porque, só porque desejo mesmo... o meu Natal foi é será como todos os outros.. completamente inovador e diferente por várias, certas e determinadas razões, mas também igual a tantos outros por outras tantas razões diferentes... 

Sobre as coisas que importam... importa dizer que suspeito ou até sei que a vida tomou o caminho mais belo, e aos dias de hoje é mais rica e completa... espero que assim se mantenha... esperando que pelo menos as vossas (tua e dos teus) sejam felizes e enriquecedoras como a minha tem sido... apesar de tudo... um apesar de tudo que passa apenas pelas coisas e cenas que deixaram de ser nossas para passar a ser de cada um... como assim teria e teve de ser...

Eu sei que é estranho não sermos para nós a pessoa mais importante desta vida, mas a verdade que outras vidas se erguem e a nossa facilmente se torna o apoio dessas tais... mas... não quer dizer que deixemos de ser... de saber... e nunca esquecer... 

Estamos vivos... ;)

 

11
Set17

Baladão à moda antiga...

asimplesvidadejoaorapaz

aqui fica... piroso... sim.. talvez... à vossa consideração... 

porque um dia tive o sonho de viver com emoção... tipo à filme... telenovela... ou romance... daqueles que vi ou li quando era moço... quando eu era rapaz... um jovem rapaz... e não é que vivi... não deu um filme ou um livro ou novela daquelas... mas podia ter dado... ;)

 

até que um dia... um dia... porque de um dia se tratou e tratará... daqueles que só acabam quando nós entendemos que sim... até um dia...

 

29
Ago17

perseguindo sóis...

asimplesvidadejoaorapaz

gostava de saber se vocês também sentem assim... algo que ouvem ou vêem ou sentem provocar-lhes um aperto no peito do nada... algo esmagador... que sentes que tens de correr para a rua porque te sentes demasiado apertado... ou contemplar o horizonte e fumar um cigarro... ou correr desalmadamente contra o pôr do sol com a desculpa de ser jogging... lembro jovem uma tarde ver " O Paciente Inglês" e ter de correr para a rua tal era a pressão acumulada... e é assim que eu me sinto... ainda... nos intervalos de ser eu... entretido a ser pai e outras coisas... que numa tarde como esta que acaba, uma música melancólica que oiço e leio e faço-a de alguém e aperta-me... é triste... sentir tristeza vinda do nada... não ter... não estar... arrumar coisas e arrancar... como tantas outras vezes... é peso a mais... pergunto-me como é que os outros (vocês) conseguem sem dar em doidos, sem terem vontade de desistir... não fosse este fingimento constante de eu não ser eu, e há muito que já não estava aqui... aqui aqui... não confundam aqui neste mundo... que daqui deste mundo só saio quando tiver de sair...

 

Desculpem lá se não pude ser melhor... eu bem que gostava...

 

 

11
Ago17

Planeta Lua

asimplesvidadejoaorapaz

o que são as datas?? porque nos agarramos às datas??? serão as datas que nos recordam as pessoas ou serão as pessoas que nos recordam as datas??? ou andamos o ano inteiro para que cheguemos às datas... a esta ou àquela... as datas ficam... para cada dia haverá gente a festejar ou a lamentar... mas voltemos ao princípio... a data... e quando a data se torna data... quando algo te acontece ou vives que se torna digno que se volte ano após ano àquela data... já que não podemos voltar aos lugares... voltar às pessoas e muito menos atrás no tempo, quando a data ainda não se tornara real... lendária...

 

Fora do planeta... que sensação tão estranha... má mesmo!!! o tal limbo de que já falei... parece que não estás aqui nem ali... longe demais de onde és... mas mais ainda donde estás... e depois queremos que as pessoas sejam pessoas e não são... são névoas, são fantasmas... passam por ti objectos animados que parecem ser pessoas... com as suas histórias de vida e coisas e tal que não interessa nada... já as tuas histórias são o que são e pesam que se fartam... fico mesmo sem saber se é melhor ter ou não ter consciência... saber ou não saber das coisas da vida... quem seria se seguisse... apenas seguisse ao sabor do vento do quero e não quero... do sabe bem ou ainda melhor...

 

E os dias e os anos continuarão a passar e as datas a exibirem-se para nós fazermos com elas o que bem entender-mos... ou então nada...

 

 

11
Jul17

sorte e azar a Sul de lugar nenhum

asimplesvidadejoaorapaz

pois até eu não sei qual a razão porque começo a escrever... aqui... e porquê agora e não em todos os instantes anteriores??? por alguma coisa será... alguma coisa haverá a dizer... posso dizer por exemplo que ontem fui ao casino... seria verdade mas longe de ser significativo... poderia dizer que ontem, ao casino que fui, esse casino é numa cidade... não haverão casinos em aldeias suponho... sei que não!! Montegordo será cidade??? mas também não fui a esse... fui a um... e a verdade é que a forma como vivo e vejo as coisas vai sempre mutando... e pergunto-me terei eu mudado??? não consigo dizer que sim... de um dia para o outro... afinal eu vivo comigo a todo o instante... não dá para passar uma temporada sem me ver ou viver e dizer "O gajo está mais giro ou sério..." ou outra coisa qualquer... mas a verdade é que nos somos tipo a Pangeia... e depois passado uns tempos somos uns quantos continentes, bué da ilhas e atóis e rochedos pra chuchu...

Se passei por aí e por ali... eu dantes sabia ou supunha que ia passar por um sítio dali ou daqui a semanas e sonhava... sonhava no que por ali iria encontrar... sonhava em todos aqueles acasos e coincidências provocadas... ou no mínimo e mais corretamente possíveis... e para mim isso era muito... era um mar... um mar que depois se fez meu e agora respeito-o e aceito-o como assim tem de ser...

Ontem a probabilidade não se equacionou... existia... sou consciente... mas nem assim a ansiei... e não é amor ou falta de amor... é a realidade... é a forma como foste descobrindo a vida e te foste moldando... já muitas vezes escrevi que lamento ou lamentava a perda de me espantar... Mas se me espantei a vezes que me espantei e se valeu a pena a descoberta e se ainda aqui estou nesta vida, que ainda não deixou de ser linda e puta ao mesmo tempo... mais linda para mim admito, mas sempre à espera de uma sacanice... tenho de esperar... para não ser surpreendido...

Gostava de ter vindo aqui e dizer algo de valor... escrever um poema a exaltar... ou rebuscar nos cantos da alma e com figuras de estilo todos elas reduzidas em pleonasmos redundantes escrever para trás e para a frente e em catadupa e remoinha até a obra ficar assombrosa... mas não.. foi mais descontinuar o silêncio...

Entretanto o Chris Cornell patinou... não foi hoje... foi há uns dias... foi em Maio... quase 53 não foi mau... é a vida... no caso dele foi a vida que acabou... um grande bem haja ao Chris... que para além de ter nome de stripper ou lutadora de MMA, era um gajo porreiro, pelo menos parecia..

 

 

por acaso já poucos viam isto, mas a verdade ontem tive uma visita... de uma cidade... e coincidência (só pode) enquanto eu jogava a sorte e o azar, alguém ali bem perto via o meu blog... estranho...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D